Pesquisar este blog

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Está Quase… Feliz 2014

Está Quase… Feliz 2014

pdf Está Quase… Feliz 2014print Está Quase… Feliz 2014

Vem aí um ANO NOVO.
Então, respire fundo…
Receba as novas energias…
E esteja pronto para novos pensamentos…
Afinal, este será o melhor ANO de sua VIDA.
Então deixe que o seu coração se encha de paz..
E que o amor invada sua alma…
Não espere apenas um BOM ANO.
Abrace o Grande ANO.
Reflita sobre tudo o que passou.
Aprenda com o que viveu.
Ressignifique…
E revigore suas expectativas.
Afinal, vem aí Um NOVO ANO cheio de oportunidades.
Que ele seja afortunado…
Que prevaleça o perdão …
Que você sorria 365 dias, sem perder o fôlego
E que a cooperação seja tão comum quando dormir e acordar.
E que a cada amanhecer você seja grato por estar vivo,
E por poder recomeçar…
E assim, sinta a felicidade irradiar a sua vida…
E tenha a certeza de que neste NOVO ANO, tudo de bom, será ainda melhor!
Como diz o velho ditado popular: Uma andorinha só não faz verão. Sábias palavras que usamos para agradecer todo o empenho, dedicação e colaboração durante esse ano que passou.
Contamos com a sua ajuda para continuarmos a fazer verão, outono, inverno e primavera.
Muito obrigado a todos por fazerem parte desta família
Um Feliz Ano novo, cheio de paz, saúde,  alegria, realizações e sucesso!

Conheça nossa Loja!

domingo, 22 de dezembro de 2013

Jesus Veio

Jesus Veio


Aproveitando a época natalina, época do nascimento de Jesus, trago um trecho do livro “Caminho, Verdade e Vida” de Chico Xavier onde temos a reflexão sobre a vinda do mestre e sua simplicidade.
“Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens.” — Paulo. (FILIPENSES, capítulo 2, versículo 7.)
Muitos discípulos falam de extremas dificuldades por estabelecer boas obras nos serviços de confraternização evangélica, alegando o estado infeliz de ignorância em que se compraz imensa percentagem de criaturas da Terra.
Entretanto, tais reclamações não são justas.
Para executar sua divina missão de amor, Jesus não contou com a colaboração imediata de Espíritos aperfeiçoados e compreensivos e, sim, “aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens”.
Não podíamos ir ter com o Salvador, em sua posição sublime; todavia, o Mestre veio até nós, apagando temporariamente a sua auréola de luz, de maneira a beneficiar-nos sem traços de sensacionalismo.
O exemplo de Jesus, nesse particular, representa lição demasiado profunda.
Ninguém alegue conquistas intelectuais ou sentimentais como razão para desentendimento com os irmãos da Terra.
Homem algum dos que passaram pelo orbe alcançou as culminâncias do Cristo. No entanto, vemo-lo à mesa dos pecadores, dirigindo-se fraternalmente a meretrizes, ministrando seu derradeiro testemunho entre ladrões.
Se teu próximo não pode alçar-se ao plano espiritual em que te encontras, podes ir ao encontro dele, para o bom serviço da fraternidade e da iluminação, sem aparatos que lhe ofendam a inferioridade.
Recorda a demonstração do Mestre Divino.
Para vir a nós, aniquilou a si próprio, ingressando no mundo como filho sem berço e ausentando-se do trabalho glorioso, como servo crucificado.

Livro: CAMINHO, VERDADE E VIDA
Autor: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
DITADO PELO ESPÍRITO EMMANUEL


Aproveite para visitar no loja http://www.novodespertar.com.br/loja/


sábado, 21 de setembro de 2013

Escola da Vida

Escola da Vida


As escolas nos ensinam tudo, menos a viver.
Um sábio atravessava de barco um rio e, conversando
com o barqueiro, perguntou :
– Diga-me uma coisa : você sabe botânica ?
O barqueiro olhou para o sábio e respondeu :

– Não muito, senhor. Não sei que história é essa.
– Você não sabe botânica, a ciência que estuda as plantas ?
Que pena ! Você perdeu parte de sua vida.
O barqueiro continua remando; pergunta novamente o sábio :
– Diga-me uma coisa : você sabe astronomia ?
O coitado do caiçara coçou a cabeça e disse :
– Não senhor, não sei o que é astronomia.
– Astronomia é a ciência que estuda os astros, o espaço, as estrelas.
Que pena ! Você perdeu parte da sua vida.
E assim foi perguntando a respeito de cada ciência :
astrologia, física, química, e de nada o barqueiro sabia.
E o sábio sempre terminava com seu refrão :
“Que pena ! Você perdeu parte da sua vida”.
De repente, o barco bateu contra uma pedra,
rompeu-se e começou a afundar.
O barqueiro perguntou ao sábio:
– O senhor sabe nadar ?
– Não, não sei.
– Que pena, o senhor perdeu a sua vida !

(Reinilson Câmara)

sábado, 7 de setembro de 2013

No Rumo do Amanhã

“Pois que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?”
Jesus (Marcos, 8:36.)
Lembra-te de viver, conquistando a glória eterna do Espírito.
Diariamente retiram-se da Terra criaturas cujo passo se imobiliza nos angustiosos tormentos da frustração…
Estendem os braços para o ouro que amontoaram, contudo… esse ouro apenas lhes assegura o mausoléu em que se lhes guardam as cinzas.
Alongam a lembrança para o nome em que se ilustraram nos eventos humanos, todavia… quase sempre a fulguração pessoal de que se viram objeto apenas lhes acorda o coração para a dor do arrependimento tardio.
250X250 No Rumo do Amanhã No Rumo do Amanhã
Contemplam o campo de luta em que desenvolveram transitório domínio, mas… não enxergam senão a poeira da desilusão que lhes soterra os sonhos mortos.
Sim, em verdade, passaram no mundo em carros de triunfo na política, na fortuna, na ciência, na religião, no poder…
No entanto, incapazes do verdadeiro serviço aos semelhantes, enganaram tão somente a si próprios, no culto ao egoísmo e ao orgulho, à intemperança e à vaidade que lhes devastaram a vida.
E despertaram, além da morte, sem recolher-lhe a renovadora luz.
Recorda os que padecem na derrota de si mesmos, depois de se acreditarem vencedores, dos que choram as horas perdidas, e procura, enquanto é hoje, enriquecer o próprio espírito para o amanhã que te aguarda, porque, consoante o ensino do Senhor, nada vale reter por fora o esplendor de todos os impérios do mundo, conservando a treva por dentro do coração.

Livro: Palavras de Vida Eterna
Autor: Francisco Cândido Xavier
Pelo espírito: Emmanuel

sábado, 24 de agosto de 2013

A verdadeira humildade

A verdadeira humildade  é você dar o melhor de si, sem se sentir melhor que os outros.
É você ter consciência de suas qualidades, mas reconhecer que tem muitos defeitos também.
É você mostrar os seus talentos sem querer abafar  os talentos dos outros.
É você dar a sua opinião com a mesma disposição de ouvir a opinião dos outros.
É saber reconhecer que os outros podem estar certos.
É você admirar os outros pelo que eles fazem,  sem esquecer que você também é capaz  de fazer coisas maravilhosas.
É você  aceitar cargos importantes, mas fazer deles uma maneira de servir ainda mais.
É ajudar a quem precisa sem  pensar em agradecimentos.
É você aceitar a vontade de Deus, sem abrir mão da sua responsabilidade de tomar decisões e fazer a sua parte.
É você ser capaz de aprender com os outros  sem perder sua identidade própria.
É você aprender a conviver com todas as diferenças.
300x250 A verdadeira Humildade A verdadeira Humildade
É você saber viver na simplicidade sem sentir-se superior àqueles que são apegados às coisas.
É você olhar para frente e seguir adiante  sem  esquecer quem está do seu lado.
É você oferecer aos outros  o que você tem de melhor sem impor-se a ninguém.
É você escalar as alturas sem pisar em ninguém.
É você não depender de elogios nem recompensas  para fazer o que é certo.
É você saber que a santidade só faz sentido na convivência com as pessoas.
A  verdadeira humildade é você ser como uma flor, frágil e efêmera, que desabrocha beleza e exala perfume para todos os lados.
É, no momento certo, saber virar as costas para o que não lhe diz respeito.
Desconheço a autoria.


quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Homenagem aos Amigos Virtuais

Homenagem aos Amigos Virtuais

AMIGO É COISA PRA SE GUARDAR DO LADO ESQUERDO DO PEITO
Como foi feliz e completo o poeta nessa frase!
Amizade!!! bem…
Amigos!!! presentes, dádivas celestiais …
Nós os chamamos de AMIGOS VIRTUAIS
Mas, nós sabemos que Virtual é só o nome dado
a essa maravilhosa troca de energias
que exercemos através da net.
Por detrás de cada máquina fria bate um coração …
Um ser humano senta-se em frente a ela
e na dependência de alta tecnologia,
por meio de cabos, conexões, satélites
ele se conecta com a emoção…
Nos inúmeros e-mails diários, temos nossos amigos das nossas amadas LISTAS…
Que gostoso abrir o correio e ler tantas coisas belas!
Uma mensagem aparece…
O coração se enche de emoção…
Magia! Uma mensagem para mim…
Essa mensagem nos traz os amigos…
Mensagens que chegam como se surgissem do nada e
iluminam nosso espírito…
Enchem nossa alma de alegria…
Alguns mais assíduos, nos presenteiam com
sua doce mensagem diariamente,
outros menos, mas sempre quando nos encontramos
aqui no correio a felicidade se manifesta em nossos corações…
Um, nos conta uma vitória, outro, uma dor
e assim seguimos por pouco tempo trocando
emoções… fortes e lindas emoções que nos
levam as lágrimas… sinceras e puras que
banham nossas faces e lavam nossa alma…
A sintonia se faz presente …, e ao desligarmos
a máquina fria temos os corações aquecidos
e carregados de paz pelo bem estar que essa
troca nos proporcionou…
AH! quem dera agora ter o dom dos anjos;
e levar até os corações
de cada amigo virtual, tanta emoção
e gratidão por serem meus amigos!
Fiéis amigos de todas as horas… que vibram com nossas
vitórias, choram a nossa dor estendem o ombro,
sempre presente, amigos fraternos que se encontram … aqui…
nas mensagens… nos e-mails…
Nada do que aqui escrevesse seria o
bastante para descrever a minha imensa gratidão …
Assim meus queridos amigos, irmãos das listas,
recebam essa singela homenagem dessa
criatura que aqui vem em busca da troca maior,
do dom que a todos foi dado …
SER AMIGO!!!!!
QUE DEUS NOS PERPETUE ASSIM:
AMIGOS PARA SEMPRE!
300x250 Homenagem aos Amigos Virtuais Homenagem aos Amigos Virtuais





terça-feira, 13 de agosto de 2013

As Almas Enfraquecidas

As Almas Enfraquecidas

Minhas palavras de hoje são dirigidas aos que ingressam nos estudos espiritistas, tangidos pelos azorragues impiedosos do sofrimento; no auge das suas dores, recorreram ao amparo moral que lhes oferecia a doutrina e sentiram que as tempestades amainavam… Seus corações reconhecidos voltaram-se então para as coisas espirituais; todavia, os tormentos não desapareceram. Passada uma trégua ligeira, houve recrudescência de prantos amargos.
Experimentando as mesmas torturas, sentem-se vacilantes na fé e baldas do entusiasmo das primeiras horas e é comum ouvirem-se as suas exclamações: – “Já não tenho mais fé, já não tenho mais esperanças…” Invencível abatimento invade-lhes os corações tíbios e enfraquecidos na luta, desamparados na sua vontade titubeante e na sua inércia espiritual.
Essas almas não puderam penetrar o espírito da doutrina, vogando apenas entre as águas das superficialidades.
O QUE É O MODERNO ESPIRITUALISMO
O moderno Espiritualismo não vem revogar as leis diretoras da evolução coletiva. As suas concepções avançadas representam um surto evolutivo da Humanidade, uma época de mais compreensão dos problemas da vida, sem oferecer talismãs ou artes mágicas, com a pretensão de derrogar os estatutos da Natureza. Desvenda ao homem um fragmento dos véus que encobrem o destino do ser imortal e ensina-lhe que a luta é o veiculo do seu
progresso e da sua redenção.
Traz consigo o nobre objetivo de enriquecer, com as suas benditas claridades, os homens que as aceitam, longe da vaidade de prometer-lhes fortunas e gozos terrestres, bens temporais que apenas servem para fortificar as raízes do egoísmo em seus corações, agrilhoando-os ao potro das gerações dolorosas.
NECESSIDADE DO ESFORÇO PRÓPRIO
Pergunta-se, às vezes, por que razão não obstam os Espíritos esclarecidos, que em todos os tempos acompanham carinhosamente a marcha dos acontecimentos do orbe, as guerras que dizimam milhões de existências e empobrecem as coletividades, influenciando os diretores de movimentos subversivos nos seus planos de gabinete; inquire-se o porquê das existências amarguradas e aflitas de muitos dos que se dedicam ao Espiritismo, dando-lhes o melhor de suas forças e sempre torturados pelas provas mais amargas e pelos mais acerbos desgostos. Daqui, contemplamos melancolicamente essas almas desesperadas e desiludidas, que nada sabem encontrar além das puerilidades da vida.
Em desencarnando, não entra o Espírito na posse de poderes absolutos. A morte significa apenas uma nova modalidade de existência, que continua, sem milagres e sem saltos.
É necessário encarar-se a situação dos desencarnados com a precisa naturalidade. Não há forças miraculosas para os seres humanos, como não existem igualmente para nós. O livre-arbítrio relativo nunca é ab-rogado em todos nós; em conjunto, somos obrigados, em qualquer plano da vida, a trabalhar pelo nosso próprio adiantamento.
A PRECE
Faz-se preciso que o homem reconheça a necessidade da luta como a do pão cotidiano.
A crença deve ser a bússola, o farol nas obscuridades que o rodeiem na existência passageira e a prece deve ser cultivada, não para que sejam revogadas as disposições da lei divina, mas a fim de que a coragem e a paciência inundem o coração de fortaleza nas lutas ásperas, porém necessárias.
A alma, em se voltando para Deus, não deve ter em mente senão a humildade sincera na aceitação de sua vontade superior.
AOS ENFRAQUECIDOS NA LUTA
Almas enfraquecidas, que tendes, muitas vezes,sentido sobre a fronte o sopro frio da adversidade, que tendes vertido muitos prantos nas jornadas difíceis em estradas de sofrimentos rudes, buscai na fé, os vossos imperecíveis tesouros.
Bem sei a intensidade da vossa angústia e sei de vossa resistência ao desespero. Ânimo e coragem! No fim de todas as dores, abre-se uma aurora de ventura imortal; dos amargores experimentados, das lições recebidas, dos ensinamentos conquistados à custa de insano esforço e de penoso labor, tece a alma sua auréola de eternidade gloriosa; eis que os túmulos se quebram e da paz cheia de cinzas e sombras, dos jazigos, emergem as vazes comovedoras dos mortos. Escutai-as!… elas vos dizem da felicidade do dever cumprido, dos tormentos da consciência nos desvios das obrigações necessárias.
Orai, trabalhai e esperai. Palmilhai todos os caminhos da prova com destemor e serenidade. As lágrimas que dilaceram, as mágoas que pungem, as desilusões que fustigam o coração, constituem elementos atenuantes da vossa imperfeição, no tribunal augusto, onde pontifica o mais justo, magnânimo e integro dos juízes. Sofrei e confiai, que o silêncio da morte é o ingresso para uma outra vida, onde todas as ações estão contadas e gravadas as menores expressões dos nossos pensamentos.
Amai muito, embora com amargos sacrifícios, porque o amor é a única moeda que assegura a paz e a felicidade no Universo.
Livro: As Almas Enfraquecidas
Autor: Francisco Cândido Xavier
Pelo Espírito: Emmanuel
morumbi7 300x180 As Almas Enfraquecidas
Almas Enfraquecidas

[Editar]

Olá, me chamo Anderson Deula e sou o idealizador e criador do site Novo Despertar, sempre incentivado por minha querida e amada esposa Milarca! Sou um eterno aprendiz e curioso nas questões humanas e espirituais. Gosto de conversar e manter boas amizades.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Porque Jesus dobrou o lenço?

A TRADIÇÃO DO LENÇO…
Porque Jesus dobrou o lenço?
  Porque Jesus deixou os lençóis no sepulcro depois de sua ressurreição?
João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi deixado de lado como os lençóis do túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra.
Bem – cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara, disse ela, ´´Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram. ´´
Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou a frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá, mas ele não entrou. Então Simão Pedro chegou e entrou. Ele também notou os lençóis deixados lá, enquanto o lenço que cobrira a face de Jesus estava dobrado e colocado em um lado.
Isto é importante? Definitivamente.
Isto é significante? Sim.
Para poder entender a significância do lenço dobrado, você tem que entender um pouco a respeito da tradição Hebraica daquela época. O lenço dobrado tem que haver com o Amo e o Servo, e todo menino Judeu conhecia a tradição.
Quando o Servo colocava a mesa de jantar para o seu Amo ele buscava ter certeza em fazê-lo exatamente da maneira que seu Amo queria. A mesa era colocada perfeitamente e o Servo esperaria fora da visão do Amo até que o mesmo terminasse a refeição. O Servo não se atreveria nunca tocar a mesa antes que o Amo tivesse terminado a refeição.
Se o Amo tivesse terminado a refeição, ele se levantaria, limparia seus dedos, sua boca e limparia sua barba e embolaria seu lenço e o jogaria sobre a mesa. Naquele tempo o lenço embolado queria dizer: ´´Eu terminei.
“Eu não sabia a respeito….
Se o Amo se levantasse, e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato, o Servo não ousaria em tocar a mesa porque … o lenço dobrado queria dizer: “Eu voltarei!”


Olá, me chamo Anderson Deula e sou o idealizador e criador do site Novo Despertar, sempre incentivado por minha querida e amada esposa Milarca! Sou um eterno aprendiz e curioso nas questões humanas e espirituais. Gosto de conversar e manter boas amizades.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Amigo é

Amigo é

Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho.
Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras vemos apenas entre um passo e outro.
A todas elas chamamos de amigo.
Há muitos tipos de amigos.
Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles.
O primeiro que nasce do broto é o amigo pai e o amigo mãe.
Mostram o que é ter vida.
Depois vem o amigo irmão, com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós.
Passamos a conhecer toda a família de folhas, a qual respeitamos e desejamos o bem.
Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar os nossos caminhos.
Muitos desses denominamos amigos do peito, do coração.
São sinceros, verdadeiros; sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz…
As vezes, um desses amigos do peito estala o nosso coração e então é chamado de amigo namorado.
Este dá brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios, pulos aos nossos pés.
Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora.
Estes costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.
Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes.
Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que quando o vento sopra, sempre aparecem novamente entre uma folha e outra.
O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima, e perdem algumas de nossas folhas.
Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações.
Mas o que nos deixa mais feliz é que as que caíram continuam por perto, continuam alimentando a nossa raiz com alegria.
Lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam o nosso caminho.
Desejo a todos vocês, folhas da minha árvore, Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade…
Hoje e Sempre…
Simplesmente porque: Cada pessoa que passa em nossa vida é única.
Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós.
Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida E é a prova quase evidente de que duas almas não se encontram por acaso.
Amigo éFeliz dia do amigo

Tags: AmizadeAmigoMensagemReflexão,           

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Parecenças Físicas E Morais - Livro Dos Espíritos

Parecenças Físicas E Morais - Livro Dos Espíritos

Capítulo IV - Parte Segunda - Perguntas 207 a 217

207. Freqüentemente, os pais transmitem aos filhos a parecença física.  Transmitirão também alguma parecença moral?
“Não, que diferentes são as almas ou Espíritos de uns e outros. O corpo deriva do  corpo, mas o Espírito não procede do Espírito. Entre os descendentes das raças apenas há  consangüinidade.”

a) - Donde se originam as parecenças morais que costuma haver entre pais e  filhos?
“É que uns e outros são Espíritos simpáticos, que reciprocamente se atraíram pela  analogia dos pendores.”

208. Nenhuma influência exercem os Espíritos dos pais sobre o filho depois do  nascimento deste?
“Ao contrário: bem grande influência exercem. Conforme já dissemos, os Espíritos  têm que contribuir para o progresso uns dos outros. Pois bem, os Espíritos dos pais têm por  missão desenvolver os de seus filhos pela educação. Constitui-lhes isso uma tarefa. Tornar-se-ão culpados, se vierem a falir no seu desempenho.”

209. Por que é que de pais bons e virtuosos nascem filhos de natureza perversa?  Por outra: por que é que as boas qualidades dos pais nem sempre atraem, por simpatia,  um bom Espírito para lhes animar o filho?
“Não é raro que um mau Espírito peça lhe sejam dados bons pais, na esperança de  que seus conselhos o encaminhem por melhor senda e muitas vezes Deus lhe concede o que  deseja.”

210. Pelos seus pensamentos e preces podem, os pais atrair para o corpo, em  formação, do filho um bom Espírito, de preferência a um inferior?
“Não, mas podem melhorar o Espírito do filho que lhes nasceu e está confiado. Esse  o dever deles. Os maus filhos são uma provação para os pais.”

211. Donde deriva a semelhança de caráter que muitas vezes existe entre dois  irmãos, mormente se gêmeos?
“São Espíritos simpáticos que se aproximam por analogia de sentimentos e se  sentem felizes por estar juntos.”

212. Há dois Espíritos, ou, por outra, duas almas, nas criança cujos corpos nascem  ligados, tendo comuns alguns órgãos?
“Sim, mas a semelhança entre elas é tal que faz vos pareçam, em muitos casos, uma  só.”

213. Pois que nos gêmeos os Espíritos encarnam por simpatia, donde provém a  aversão que às vezes se nota entre eles?
“Não é de regra que sejam simpáticos os Espíritos dos gêmeos. Acontece também  que Espíritos maus entendam de lutar juntos no palco da vida.”

214. Que se deve pensar dessas histórias de crianças que lutam no seio materno?
“Lendas! Para significarem quão inveterado era o ódio que reciprocamente se  votavam, figuram-no a se fazer sentir antes do nascimento delas. Em geral, não levais muito  em conta as imagens poéticas.”

215. Que é o que dá origem ao caráter distintivo que se nota em cada povo?
“Também os Espíritos se grupam em famílias, formando-as pela analogia de seus  pendores mais ou menos puros, conforme a elevação que tenham alcançado. Pois bem! Um  povo é uma grande família formada pela reunião de Espíritos simpáticos. Na tendência que  apresentam os membros dessas famílias, para se unirem, é que está a origem da semelhança  que, existindo entre os indivíduos, constitui o caráter distintivo de cada povo. Julgas que  Espíritos bons e humanitários procurem, para nele encarnar, um povo rude e grosseiro?

Não. Os Espíritos simpatizam com as coletividades, como simpatizam com os indivíduos. Naquelas em cujo seio  se encontrem, eles se acham no meio que lhes é próprio.”

216. Em suas novas existências conservará o Espírito traços do caráter moral de  suas existências anteriores?
“Isso pode dar-se. Mas, melhorando-se, ele muda. Pode também acontecer que sua  posição social venha a ser outra. Se de senhor passa a escravo, inteiramente diversos serão  os seus gostos e dificilmente o reconheceríeis. Sendo o Espírito sempre o mesmo nas  diversas encarnações, podem existir certas analogias entre as suas manifestações, se bem  que modificadas pelos hábitos da posição que ocupe, até que um aperfeiçoamento notável  lhe haja mudado completamente o caráter, porquanto, de orgulhoso e mau, pode tornar-se  humilde e bondoso, se se arrependeu.”

217. E do caráter físico de suas existências pretéritas conserva o Espírito traços  nas suas existências posteriores?
“O novo corpo que ele toma nenhuma relação tem com o que foi anteriormente  destruído. Entretanto, o Espírito se reflete no corpo. Sem dúvida que este é unicamente  matéria, porém, nada obstante, se modela pelas capacidades do Espírito, que lhe imprime  certo cunho, sobretudo ao rosto, pelo que é verdadeiro dizer-se que os olhos são o espelho  da alma, isto é, que o semblante do indivíduo lhe reflete de modo particular a alma. Assim é  que uma pessoa excessivamente feia, quando nela habita um Espírito bom, criterioso,  humanitário, tem qualquer coisa que agrada, ao passo que há rostos belíssimos que  nenhuma impressão te causam, que até chegam a inspirar-te repulsão. Poderias supor que  somente corpos bem moldados servem de envoltório aos mais perfeitos Espíritos, quando o  certo é que todos os dias deparas com homens de bem, sob um exterior disforme. Sem que  haja pronunciada parecença, a semelhança dos gostos e das  inclinações pode, portanto, dar lugar ao que se chama “um ar de família.”

Nenhuma relação essencial guardando o corpo que a alma toma numa encarnação  com o de que se revestiu em encarnação anterior, visto que aquele lhe pode vir de  procedência muito diversa da deste, fora absurdo pretender-se que, numa série de  existências, haja uma semelhança que é inteiramente fortuita. Todavia, as qualidades do  Espírito freqüentemente modificam os órgãos que lhe servem para as manifestações e lhe  imprimem ao semblante físico e até ao conjunto de suas maneiras um cunho especial. É  assim que, sob um envoltório corporal da mais humilde aparência, se pode deparar a  expressão da grandeza e da dignidade, enquanto sob um envoltório de aspecto senhoril se  percebe freqüentemente a da baixeza e da ignomínia. Não é pouco freqüente observar-se  que certas pessoas, elevando-se da mais ínfima posição, tomam sem esforços os hábitos e as  maneiras da alta sociedade. Parece que elas aí vêm a achar-se de novo no seu elemento.
Outras, contrariamente, apesar do nascimento e da educação, se mostram sempre  deslocadas em tal meio. De que modo se há de explicar esse fato, senão como reflexo  daquilo que o Espírito foi antes?

Livro: O livro dos Espíritos
Autor: Allan Kardec


parecenças Físicas E Morais - Livro Dos Espíritos Livro dos Espíritos contém a doutrina de kardec



Tags: Espiritismo, Revista Espírita, Allan Kardec, O Livro dos Espíritos,          

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Glorificando O Santo Nome


Glorificando O Santo Nome

O professor contou, em aula, que, no princípio da vida na Terra, quando os minerais, as plantas e os animais souberam que era necessário santificar o nome de Deus, houve da parte de quase todos um grande movimento de atenção.

Certas pedras começaram a produzir diamantes e outras revelaram ouro e gemas preciosas.

As árvores mais nobres começaram a dar frutos.

O algodoeiro inventou alvos fios para a vestimenta do homem.

A roseira cobriu-se de flores.

A grama, como não conseguia crescer, alastrou-se pelo chão, enfeitando a Terra.

A vaca passou a fornecer leite.

A galinha, para a alegria de todos, começou a oferecer ovos.

O carneiro iniciou a criação de lã. A abelha passou a fazer mel.

E até o bicho-da-seda, que parece tão feio, para santificar o nome de Deus fabricou fios lindos, com os quais possuímos um dos mais valiosos tecidos que o mundo conhece.

Nesse ponto da lição, como o instrutor fizera uma pausa, Pedrinho perguntou:

— Professor, e que fazem os homens para isso?

O orientador da escola pensou um pouco e respondeu:

- Nem todos os homens aprendem rapidamente as lições da vida, mas aqueles que procuram a verdade sabem que a nossa inteligência deve glorificar a Eterna Sabedoria, cultivando o bem e fugindo ao mal. As pessoas que se consagram às tarefas da fraternidade, compreendendo os semelhantes  e auxiliando a todos, são as almas acordadas para a luz e que louvam realmente o nome de nosso Pai Celeste.

E, concluindo, afirmou:

— O Senhor deseja a felicidade de todos e, por isso, todos aqueles que colaboram pelo bem-estar dos outros são os que santificam na Terra a sua Divina Bondade.

Livro “PAI NOSSO”
Médim FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Ditado pelo ESPÍRITO MEIMEI

Glorificando O Santo Nome O Senhor deseja a felicidade de todos


Tags: Mensagem, Oração, Deus, Glorificar, Professor,          

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Nosso Pai - Chico Xavier


Nosso Pai - Chico Xavier

Quando acordamos para a razão, descobrimos os traços vivos da Bondade de Deus, por toda parte.

Seu imenso carinho para conosco está no Sol que nos aquece, dando sustento e alegria a todos os seres e a todas as coisas; nas nuvens que fazem a chuva para o contentamento da Natureza; nas águas dos rios e das fontes, que deslizam para o benefício das cidades, dos campos e dos rebanhos; no pão que nos alimenta; na doçura do vento que refresca; na bondade das árvores que nos estendem os galhos dadivosos, em forma de braços ricos de bênçãos; na flor que espalha perfume na atmosfera; na ternura e na segurança de nosso lar; na assistência dos nossos pais, dos nossos irmãos e dos nossos amigos que nos ajudam a vencer as dificuldades do mundo e da vida, e na providência silenciosa, que nos garante a conservação da saúde e da paz espiritual.

Muitos homens de ciência pretendem definir Deus para nós, mas, quando reparamos na proteção do Todo-Poderoso, dispensada aos nossos caminhos e aos nossos trabalhos na Terra, em todos os instantes da vida, somos obrigados a reconhecer que o mais belo nome que podemos dar ao Supremo Senhor é justamente aquele que Jesus nos ensinou em sua divina oração: — “Nosso Pai”.

Livro “PAI NOSSO”
Médim FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Ditado pelo ESPÍRITO MEIMEI
Nosso Pai - Chico Xavierreconhecer que o mais belo nome é Nosso Pai

Tags: EspiritismoMensagemJesusChico XavierMeimei,           

terça-feira, 18 de junho de 2013

bases - Chico Xavier

bases - Chico Xavier
“Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo.”
— (JOÃO, capítulo 13, versículo 8.)

É natural vejamos, antes de tudo, na resolução do Mestre, ao lavar os pés dos discípulos, uma demonstração sublime de humildade santificante.

Primeiramente, é justo examinarmos a interpretação intelectual, adiantando, porém, a análise mais profunda de seus atos divinos. É que, pela mensagem permanente do Evangelho, o Cristo continua lavando os pés de todos os seguidores sinceros de sua doutrina de amor e perdão.

O homem costuma viver desinteressado de todas as suas obrigações superiores, muitas vezes aplaudindo o crime e a inconsciência. Todavia, ao contacto de Jesus e de seus ensinamentos sublimes, sente que pisará sobre novas bases, enquanto que suas apreciações fundamentais da existência são muito diversas.

Alguém proporciona leveza aos seus pés espirituais para que marche de modo diferente nas sendas evolutivas.

Tudo se renova e a criatura compreende que não fora essa intervenção maravilhosa e não poderia participar do banquete da vida real.

Então, como o apóstolo de Cafarnaum, experimenta novas responsabilidades no caminho e, desejando corresponder à expectativa divina, roga a Jesus lhe lave, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça.

Livro “Caminho Verdade e Vida”
Espírito: Emmanuel
Médium: Francisco Cândido Xavier
bases - Chico XavierParticipar do banquete da vida real

Tags: EspiritismoMensagemJesusChico XavierEmmanuel,           

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Santificado Seja O Teu Nome


SEGUNDA PARTE
Esta é a continuação da mensagem http://www.novodespertar.com.br/oracao/deus/pai-nosso--que-estas-nos-ceus

SANTIFICADO SEJA O TEU NOME

O apostolado de Jesus foi uma constante santificação do nome de Deus.

Por isso, o Mestre não se limitou a dizer “Santificado seja o teu nome”, na  oração dominical.

Procurou, ele mesmo, louvar o Pai Celeste, distribuindo o contentamento e  a paz, com todos.

Se ele quisesse, poderia ter permanecido isolado, em algum lugar de sua  predileção, para viver em pensamentos sublimes, glorificando o Todo-Poderoso  com as suas meditações e com as suas preces, mas o Benfeitor Divino sabia  que a mais elevada maneira de santificar a Eterna Bondade é auxiliar os  outros, para que os outros também compreendam que Nosso Pai do Céu vive  interessado em nossa elevação e em nossa felicidade.

Assim entendendo, Jesus amparou os velhos e as crianças, os  necessitados e os doentes, os fracos e os sofredores, amando e ajudando  sempre.

Santificando as suas relações com Deus, espalhou a esperança e a   caridade na Terra, enriquecendo os homens de fraternidade e alegria.

Tudo o que temos, tudo o que vemos, tudo o que recebemos e sentimos  pertence a Deus, Nosso Pai, que tudo engrandece e aperfeiçoa, em nosso  benefício. Por essa razão, devemos lembrar que estaremos santificando o  nome de Deus sempre que estivermos realizando o melhor que possamos
fazer.

Livro “PAI NOSSO ”
Médim FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Ditado pelo ESPÍRITO MEIMEI

Santificado Seja O Teu Nome Santificando as suas relações com Deus


Tags: Oração, Pai Nosso, Deus, Jesus, Chico Xavier,           

terça-feira, 4 de junho de 2013

O Tesouro Oculto


O Tesouro Oculto

Existia em certa região a crença de que um povo de grande sabedoria a habitara em tempos remotos e deixara um tesouro oculto no alto das montanhas. Afirmava-se que o homem que o encontrasse se tornaria o mais rico do mundo e que ninguém poderia roubar sua fortuna.

De geração em geração mantivera-se a fé de que o encontro daquele tesouro atrairia ao lugar prosperidade e harmonia jamais vistos.

Várias expedições foram empreendidas. Inúmeros rastreamentos e escavações foram feitos, todos em vão. Os anos iam passando e o tesouro ia tornando-se lenda. Havia naquela região um jovem muito amado por todos. Também para ele o tesouro parecia inatingível. E, bem sucedido em tudo a que se dedicava, era inexplicável o sentimento de vazio que sempre o acometia. Movido por imperiosa necessidade de refletir, passou a buscar quietude nas cercanias.

No topo de uma montanha próxima dedicava-se a contemplar o Sol.

Quase diariamente se dirigia àquele local para ver as luzes silenciosas do crepúsculo ou sentir o chamado à alegria do alvorecer.

Após algum tempo, o jovem percebeu que sua insatisfação desaparecera. Um sentido de plenitude havia crescido em seu ser. Passou a observar, também, sempre que retornava da montanha, que algumas pessoas o aguardavam no caminho e eram tocadas pelo mesmo estado de paz.

Numa tarde de primavera, quando a natureza se desdobrava em flores e o céu resplandecia azul, o jovem lembrou-se do tesouro, e os raios do Sol fizeram-no ver o grande legado que quase sem dar conta encontrara: pensamento luminoso para iluminar seus rumos, sentimento luminoso para iluminar seus contatos e ação luminosa para iluminar seu mundo. Dentro de si, onde ninguém pode tocar, estava tão procurado tesouro.

Fonte: BOLETIM DE SINAIS, nº 10, ano IV. Editora IRDIN

O Tesouro Oculto Dentro de si, onde ninguém pode tocar, estava tão procurado tesouro



Tags: Reflexão, Meditação, Mensagem, Força, Tesouro, Reiki,        

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Cuidado Com A Memória De Sua Casa


Cuidado Com A Memória De Sua Casa

O padrão vibratório de uma casa tem relação direta com a energia e o estado de espírito de seus moradores. Tudo o que pensamos e fazemos, as escolhas, os sentimentos, sejam bons ou ruins, são energias. O resultado reflete nos ambientes, pessoas e situações.

O corpo é nossa primeira morada e nossa casa, sua extensão. É ela que nos acolhe, protege e guarda nossa história. Da mesma forma que limpamos, nutrimos e cuidamos da vibração de nosso corpo, devemos estender esses cuidados e carinhos ao lar. Mais que escolher o imóvel e enfeitá-lo com móveis e objetos - muitas vezes guiados apenas por modismos ou pura praticidade -, a elaboração da atmosfera de um ambiente é importante porque reflete a personalidade de seu dono, dando pistas sobre seus gostos, estilo de vida, história e sonhos.

Há quem acredite que, colocando cristais, sinos de vento, fontes, espelhos, instrumentos do feng shui, é possível atrair bons fluídos e equilíbrio para dentro de casa. Mas, é muito pouco, pois a personalidade de um ambiente vai além. Ela é conseguida dia após dia, não apenas com técnicas, mas com pequenos atos de carinho e com muita energia boa.

Além de atrair bons fluídos para nosso lar, temos todas as condições decriá-los no interior do próprio ambiente. O conjunto de pensamentos, sentimentos, estado de espírito, condições físicas, anseios e intenções dos moradores fica impregnado no ambiente, criando o que se chama de egrégora.

Você, com certeza, já esteve em uma residência ou ambiente onde sentiu um profundo bem-estar e sensação de acolhimento, independe da beleza, luxo ou qualquer outro fator externo. Essa atmosfera gostosa, sem dúvida, era dada principalmente pelo estado de espírito positivo de seus moradores.

Infelizmente, hoje em dia, é muito mais corriqueiro entrarmos em ambientes que nos oprimem ou nos dão a sensação de falta de paz e, às vezes, até de sujeira, mesmo que a casa esteja limpa. A vontade é ir embora rapidamente, ainda que sejamos bem tratados.

O que poucos sabem é que as paredes, objetos e a atmosfera da casa têm memória e registram as energias de todos os acontecimentos e do estado de espírito de seus moradores. Por isso, quando pensar na saúde energética de sua casa, tome a iniciativa básica e vital de impregnar sua atmosfera apenas com bons pensamentos e muita fé. Evite brigas e discussões desnecessárias. Observe seu tom de voz: nada de gritos e formas agressivas de expressão. Não bata portas e tente assumir gestos harmoniosos, cuidando de seus objetos.

Não pense mal dos outros. Pragas, nem pensar! Selecione muito bem as pessoas que vão frequentar sua casa. Festas, brindes e comemorações alegres são bem-vindas porque trazem alegria e muita energia, mas cuidado com os excessos. Nada de bebedeiras e muito menos uso de drogas, que atraem más energias.

Se você nutre uma mágoa profunda ou mesmo um ódio forte por alguém, procure ajuda para limpar essas energias densas de seu coração. Lembre-se que sua casa também pode estar contaminada.

Aprenda a fazer escolhas e determine o que quer para sua vida e ambiente onde mora. Alegria, amor, paz, prosperidade, saúde, amizades, beleza já estão bons para começar, não é mesmo?


Reflita sobre como você vive em sua casa, no que pensa, como anda seu humor e reclamações do seu dia-a-dia. Tudo isto interfere no seu astral.

Autor Franco Guizzetti


Cuidado Com A Memória De Sua Casa Aprenda a fazer escolhas e determine o que quer para sua vida e ambiente onde mora

Tags: Energia, Amor, Pensamento, Força,