Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Trabalho


Trabalho

“E Jesus lhes respondeu: Meu Pai obra até agora, e eu trabalho também.” — (João, capítulo 5, versículo 17.)

Em todos os recantos, observamos criaturas queixosas e insatisfeitas.

Quase todas pedem socorro. Raras amam o esforço que lhes foi conferido.

A maioria revolta-se contra o gênero de seu trabalho.

Os que varrem as ruas querem ser comerciantes; Os trabalhadores do campo prefeririam a existência na cidade.

O problema, contudo, não é de gênero de tarefa, mas o de compreensão da oportunidade recebida.

De modo geral, as queixas, nesse sentido, são filhas da preguiça inconsciente. É o desejo ingênito de conservar o que é inútil e ruinoso, das quedas no pretérito obscuro.

Mas Jesus veio arrancar-nos da “morte no erro”.

Trouxe-nos a bênção do trabalho, que é o movimento incessante da vida.

Para que saibamos honrar nosso esforço, referiu-se ao Pai que não cessa de servir em sua obra eterna de amor e sabedoria e à sua tarefa própria, cheia de imperecível dedicação à Humanidade.

Quando te sentires cansado, lembra-te de que Jesus está trabalhando.

Começamos ontem nosso humilde labor e o Mestre se esforça por nós, desde quando?

Livro “Caminho Verdade e Vida”
Espírito: Emmanuel
Médium: Francisco Cândido Xavier

Trabalho Lembra-te de que Jesus está trabalhando



Tags: Escolhas, Amor, Trabalho, Esforço, Luta,        

terça-feira, 28 de maio de 2013

Presença Divina


Presença Divina

Um homem, ignorante ainda das Leis de Deus, caminhava ao longo de  enorme pomar, conduzindo um pequeno de seis anos.

Eram Antoninho e seu tio, em passeio na vizinhança da casa em que  residiam.

Contemplavam, com água na boca, as laranjas maduras, e respiravam, a  bom respirar, o ar leve e puro da manhã.

A certa altura da estrada, o velho depôs uma sacola sobre a grama verde  e macia e começou a enchê-la com os frutos que descansavam em grandes  caixas abertas, ao mesmo tempo que lançava olhares medrosos, em todas as  direções.

Preocupado com o que via, Antoninho dirigiu-se ao companheiro e  indagou:

— Que fazes, titio?

Colocando o indicador da mão direita nos lábios entreabertos, o velho  respondeu:

- Psiu!... psiu!...

Em seguida, acrescentou em voz baixa:

- Aproveitemos agora, enquanto ninguém nos vê, e apanhemos algumas  laranjas, às escondidas.

O menino, contudo, muito admirado, apontou com um dos pequenos  dedos para o céu e exclamou:

— Mas, o senhor não sabe que Deus nos está vendo?

Muito espantado, o velho empalideceu e voltou a recolocar os frutos na  caixa, de onde os havia retirado, murmurando:

— Obrigado, meu Deus, por haveres despertado a minha consciência,  pelos lábios de uma criança.

Livro “PAI NOSSO ”
Médim FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Ditado pelo ESPÍRITO MEIMEI

presença Divina Deus nos está vendo


Tags: Deus, Reflexão, Jesus, Arrependimento, ,          

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Pai Nosso, Que Estás Nos Céus


Pai Nosso, Que Estás Nos Céus

Primeira parte

PAI NOSSO, QUE ESTÁS NOS CÉUS

Quando Jesus começou a prece dominical, satisfazendo ao pedido dos  companheiros que desejavam aprender a orar, iniciou a rogativa, dizendo  assim:
— Pai Nosso, que estás nos céus...

O Mestre queria dizer-nos que Deus, acima de tudo, é nosso Pai.
Criador dos homens, das estrelas e das flores.
Senhor dos céus e da Terra.

Para Ele, todos somos filhos abençoados. Com essa afirmativa, Jesus  igualmente nos explicou que somos no mundo uma só família e que, por isso,  todos somos irmãos, com o dever de ajudar-nos uns aos outros.

Ele próprio, a fim de instruir-nos, viveu a fraternidade pura, auxiliando os  homens felizes e infelizes, os necessitados e doentes, mostrando-nos o  verdadeiro caminho da perfeição e da paz.

Na condição de aprendizes do nosso Divino Mestre, devemos seguir-lhe  o exemplo.

Se sentirmos Deus como Nosso Pai, reconheceremos que os nossos  irmãos se encontram em toda parte e estaremos dispostos a ajudá-los, a fim de  sermos ajudados, mais cedo ou mais tarde. A vida só será realmente bela e  gloriosa, na Terra, quando pudermos aceitar por nossa grande família a Humanidade inteira.

Livro “PAI NOSSO ”
Médim FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Ditado pelo ESPÍRITO MEIMEI

Pai Nosso, Que Estás Nos CéusPara Ele, todos somos filhos abençoados




Tags: OraçãoPai NossoDeusJesusChico Xavier,           

sábado, 25 de maio de 2013

O Segredo Da Valorização


O Segredo Da Valorização

A mensagem é completa e não precisaria de nenhum comentário adicional.

Como os estudos mais modernos e das mais renomadas universidades do mundo comprovam, a forma como vemos a realidade é determinante para a nossa felicidade e nosso sucesso. Assim, se as pessoas passarem a se concentrar mais positivamente no que têm: saúde, família, emprego, amigos, etc..., a dar valor àquilo que são, aos seus relacionamentos e às coisas que possuem, com certeza serão mais felizes. E, sentindo-se mais felizes, as pessoas se sentirão mais dispostas a participar, a aprender, a estudar, a crescer profissionalmente, enfim, estarão mais aptas a alcançar o sucesso que tanto desejam e merecem. Muitas pessoas me dirão que tudo isso é fácil de ser escrito e muito difícil de ser vivido.

Mudar a nossa forma de pensar, de ver a realidade, realmente não é fácil. É preciso um grande esforço de vontade e disciplina para não se deixar dominar pela negatividade, pelos “nãos” que a vida nos diz e passar a prestar atenção às oportunidades, às pequenas positividades do cotidiano. Não é fácil passar de uma atitude de reclamação para uma atitude de gratidão, não é fácil desenvolver um sentimento de valorização pelo que somos e pelo que temos. Embora difícil, lembro que é possível mudar o nosso modelo mental e muitas pessoas conseguem viver valorizando o que são e o que têm e não o que não são e o que não têm.

Muitas pessoas me dizem não encontrar sentido no trabalho que realizam e, portanto, não encontram motivação no que fazem, pois acreditam que seu trabalho é sem importância, rotineiro, que qualquer pessoa poderia fazer, etc.

Os estudos mais modernos têm apontado para o fato de que não é o trabalho em si que é importante ou sem importância e sim como ele é realizado. Assim, não há trabalho sem importância ou “menos importante”. Se ele não tivesse importância alguma, com certeza não precisaria existir. Se existe, é porque tem importância para alguém ou para a organização.

Esses estudos mostram que há pessoas que dão valor e veem um grande significado em realizar tarefas que outras pessoas desvalorizam. Embora a tarefa seja idêntica, a visão e a interpretação, mudam a percepção de valor de quem a faz. Pessoas felizes conseguem enxergar e entender o valor das pequenas tarefas diárias que muitas desvalorizam e fazem como um “peso” ou obrigação. É por isso que se diz, com muita propriedade, que “motivação” é uma “porta que se abre por dentro”. A sua maneira de encarar o trabalho e como o realizará é que o fará mais ou menos relevante.

Uma história muito conhecida é a de dois pedreiros construindo uma catedral. Ao serem perguntados sobre o que faziam, um deles respondeu que realizava aquele trabalho rotineiro e maçante de levantar paredes e rebocá-las. Já o outro explicou que estava ali construindo uma catedral que seria uma das mais belas obras de arquitetura e receberia milhares de fiéis e visitantes do mundo inteiro. Embora a tarefa de ambos fosse exatamente a mesma, a visão deles sobre o trabalho era totalmente diferente. O que os estudos mostram é que essa forma positiva de encarar o trabalho e a própria vida altera a percepção de felicidade das pessoas com consequente repercussão em seu sucesso pessoal e profissional.

Assim, por mais simples que seja a tarefa, procure fazê-la com essa postura mental. Faça bem feito, com atenção aos detalhes, com aquele sentimento de perfeição que fará sua autoestima aumentar. Pense nas pessoas que se beneficiarão com seu trabalho e então, acredite, começará a encontrar sentido no que faz.

Sucesso...

Texto recebido por e-mail.
Autor:  Luis Marins

O Segredo Da Valorização Seu sucesso pessoal e profissional.


Tags: Profissional, Valor, Valorização, Desempenho,          

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Salmo 07


Salmo 07

1. Lamentação de Davi, que cantou em honra do Senhor, por causa de Cus, o benjaminita.

2. Senhor, ó meu Deus, é em vós que eu busco meu refúgio; salvai-me de todos os que me perseguem e livrai-me,

3. para que o inimigo não me arrebate como um leão, e me dilacere sem que ninguém me livre.

4. Senhor, ó meu Deus, se acaso fiz isso, se minhas mãos cometeram a iniqüidade,

5. se fiz mal ao homem pacífico, se oprimi os que me perseguiam sem motivo,

6. que o inimigo me persiga e me apanhe, que ele me pise vivo ao solo e atire a minha honra ao pó.

7. Levantai-vos, Senhor, na vossa cólera; erguei-vos contra o furor dos que me oprimem, erguei-vos para me defender numa causa que tomastes a vós.

8. Que a assembléia das nações vos circunde, presidi-a de um trono elevado.

9. O Senhor é o juiz dos povos. Fazei-me justiça, Senhor, segundo o meu justo direito, conforme minha integridade.

10. Ponde fim à malícia dos ímpios e sustentai o direito, ó Deus de justiça, que sondais os corações e os rins.

11. O meu escudo é Deus, ele salva os que têm o coração reto.

12. Deus é um juiz íntegro, um Deus perpetuamente vingador.

13. Se eles não se corrigem, ele afiará a espada, entesará o arco e visará.

14. Contra os ímpios apresentará dardos mortíferos, lançará flechas inflamadas.

15. Eis que o mau está em dores de parto, concebe a malícia e dá à luz a mentira.

16. Abre um fosso profundo, mas cai no abismo por ele mesmo cavado.

17. Sua malícia recairá em sua própria cabeça, e sua violência se voltará contra a sua fronte.

18. Eu, porém, glorificarei o Senhor por sua justiça, e salmodiarei ao nome do Senhor, o Altíssimo.
Salmo 07 Deus é um juiz íntegro


Tags: Bíblia, Salmos, Sagrada, Deus,          

terça-feira, 21 de maio de 2013

O Livro Dos Espíritos - Parte 02 - Cap. 04 - Perguntas 193-199


O Livro Dos Espíritos - Parte 02 - Cap. 04 - Perguntas 193-199

193. Pode um homem, nas suas novas existências, descer mais baixo do que esteja na atual?
“Com relação à posição social, sim; como Espírito, não.”

194. É possível que, em nova encarnação, a alma de um homem de bem anime o corpo de um celerado?
“Não, visto que não pode degenerar.”

a) - A alma de um homem perverso pode tornar-se a de um homem de bem?
“Sim, se se arrependeu. Isso constitui então uma recompensa.”
A marcha dos Espíritos é progressiva, jamais retrograda. Eles se elevam gradualmente na hierarquia e não descem da categoria a que ascenderam. Em suas diferentes existências corporais, podem descer como homens, não como Espíritos. Assim, a alma de um potentado da Terra pode mais tarde animar o mais humilde obreiro e vice-versa, por isso que, entre os homens, as categorias estão freqüentemente, na razão inversa da elevação das qualidades morais. Herodes era rei e Jesus, carpinteiro.

195. A possibilidade de se melhorarem noutra existência não será de molde a fazer que certas pessoas perseverem no mau caminho, dominadas pela idéia de que poderão corrigir-se mais tarde?
“Aquele que assim pensa em nada crê e a idéia de um castigo eterno não o refrearia mais do que qualquer outra, porque sua razão a repele, e semelhante idéia induz à incredulidade a respeito de tudo. Se unicamente meios racionais se tivessem empregado para guiar os homens, não haveria
tantos cépticos. De fato, um Espírito imperfeito poderá, durante a vida corporal, pensar como dizes; mas, liberto que se veja da matéria, pensará de outro modo, pois logo verificará que fez cálculo errado e, então, sentimento oposto a esse trará ele para a sua nova existência. É assim que se efetua o progresso e essa a razão por que, na Terra os homens são desigualmente adiantados. Uns já dispõe de experiência que a outros falta, mas que adquirirão pouco a pouco. Deles depende o acelerar-se-lhes o progresso ou retardar-se indefinidamente.”

O homem, que ocupa uma posição má, deseja trocá-la o mais depressa possível.
Aquele, que se acha persuadido de que as tribulações da vida terrena são conseqüência de suas imperfeições, procurará garantir para si uma nova existência menos penosa e esta idéia o desviará mais depressa da senda do mal do que a do fogo eterno, em que não acredita.

196. Não podendo os Espíritos aperfeiçoar-se, a não ser por meio das tribulações da existência corpórea, segue-se que a vida material seja uma espécie de crisol ou de depurador, por onde têm que passar todos os seres do mundo espírita para alcançarem a perfeição?
“Sim, é exatamente isso. Eles se melhoram nessa provas, evitando o mal e praticando o bem; porém, somente ao cabo de mais ou menos longo tempo, conforme os esforços que empreguem; somente após muitas encarnações ou depurações sucessivas, atingem a finalidade para que tendem.”

a) - É o corpo que influi sobre o Espírito para que este se melhore, ou o Espírito que influi sobre o corpo?
“Teu Espírito é tudo; teu corpo é simples veste que apodrece: eis tudo.”
O suco da vide nos oferece um símile material dos diferentes graus da depuração da alma. Ele contém o licor que se chama espírito ou álcool, mas enfraquecido por uma imensidade de matérias estranhas, que lhe alteram a essência. Esta só chega à pureza absoluta depois de múltiplas destilações, em cada uma das quais se despoja de algumas impurezas. O corpo é o alambique em que a alma tem que entrar para se purificar. Às matérias estranhas se assemelha o perispírito, que também se depura, à medida que o Espírito se aproxima da perfeição.

Sorte das crianças depois da morte

197. Poderá ser tão adiantado quanto o de um adulto o Espírito de uma criança que morreu em tenra idade?
“Algumas vezes o é muito mais, porquanto pode dar-se que muito mais já tenha vivido e adquirido maior soma de experiência, sobretudo se progrediu.”

a) - Pode então o Espírito de uma criança ser mais adiantado que o de seu pai?
“Isso é muito freqüente. Não o vedes vós mesmos tão amiudadas vezes na Terra?”

198. Não tendo podido praticar o mal, o Espírito de uma criança que morreu em tenra idade pertence a alguma das categorias superiores?
“Se não fez o mal, igualmente não fez o bem e Deus não o isenta das provas que tenha de padecer. Se for um Espírito puro, não o é pelo fato de ter animado apenas uma criança, mas porque já progredira até a pureza.”

199. Por que tão freqüentemente a vida se interrompe na infância?
“A curta duração da vida da criança pode representar, para o Espírito que a animava, o complemento de existência precedentemente interrompida antes do momento em que devera terminar, e sua morte, também não raro, constitui provação ou expiação para os pais.”

a) - Que sucede ao Espírito de uma criança que morre pequenina?
“Recomeça outra existência.”

Se uma única existência tivesse o homem e se, extinguindo-se-lhe ela, sua sorte ficasse decidida para a eternidade, qual seria o mérito de metade do gênero humano, da que morre na infância, para gozar, sem esforços, da felicidade eterna e com que direito se acharia isenta das condições, às vezes tão duras, a que se vê submetida a outra metade?

Semelhante ordem de coisas não corresponderia à justiça de Deus. Com a reencarnação, a igualdade é real para todos. O futuro a todos toca sem exceção e sem favor para quem quer que seja. Os retardatários só de si mesmos se podem queixar. Forçoso é que o homem tenha o merecimento de seus atos, como tem deles a responsabilidade.

Aliás, não é racional considerar-se a infância como um estado normal de inocência.
Não se vêem crianças dotadas dos piores instintos, numa idade em que ainda nenhuma influência pode ter tido a educação? Alguns não há que parecem trazer do berço a astúcia, a felonia, a perfídia, até pendor para o roubo e para o assassínio, não obstante os bons exemplos que de todos os lados se lhes dão? A lei civil as absorve de seus crimes, porque, diz ela, obraram sem discernimento. Tem razão a lei, porque, de fato, elas obram mais por instinto do que intencionalmente. Donde, porém, provirão instintos tão diversos em crianças da mesma idade, educadas em condições idênticas e sujeitas às mesmas influências? Donde a precoce perversidade, senão da inferioridade do Espírito, uma vez que a educação em nada contribuiu para isso? As que se revelam viciosas, é porque seus Espíritos muito pouco hão progredido. Sofrem então, por efeito dessa falta de progresso, as conseqüências , não dos atos que praticam na infância, mas dos de suas existências anteriores. Assim é que a lei é uma só para todos e que todos são atingidos pela justiça de Deus.

O Livro Dos Espíritos - Parte 02 - Cap. 04 - Perguntas 193-199 Livro dos Espíritos


Tags: Espiritismo, Revista Espírita, Allan Kardec, O Livro dos Espíritos,          

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Aula De Direito


Aula De Direito

Uma manhã, quando nosso novo professor de “Introdução ao Direito” entrou na sala, a primeira coisa que fez foi perguntar o nome de um aluno que estava sentado na primeira fila:
- Como te chamas?
- Chamo-me Juan, senhor.
- Saia de minha aula e não quero que voltes nunca mais! - gritou o desagradável professor.
Juan estava desconcertado. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas coisas e saiu da sala. Todos estávamos assustados e indignados porém ninguém falou nada.
- Agora sim! -disse o professor, e perguntou: para que servem as leis?...
Seguíamos assustados porém, pouco a pouco, começamos a responder a sua pergunta:
- Para que haja uma ordem em nossa sociedade.
- Não! - respondeu o professor.
- Para cumpri-las.
- Não!
- Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.
- Não!  Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?!
- Para que haja justiça - falou tímidamente uma garota.
- Até que enfim! É isso... para que haja justiça. E agora, para que serve a justiça?
Todos começávamos a ficar incomodados pela atitude tão grosseira. Porém, seguíamos respondendo:
- Para salvaguardar os direitos humanos...
- Bem, que mais? - perguntava o professor.
- Para diferençar o certo do errado... Para premiar a quem faz o bem...
- Ok, não está mal, porém, respondam a esta pergunta: agi corretamente ao expulsar Juan da sala de aula?...
Todos ficamos calados, ninguém respondia.
- Quero uma resposta decidida e unânime!
- Não! - respondemos todos a uma só voz.
- Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?
- Sim!!!
- E por que ninguém fez nada a respeito? Para que queremos leis e regras se não dispomos da vontade necessária para praticá-las? Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar quando presenciar uma injustiça. Todos. Não voltem a ficar calados, nunca mais!
Vá buscar o Juan - disse, olhando-me fixamente.
Naquele dia recebi a lição mais prática no meu curso de Direito.
"Quando não defendemos nossos direitos perdemos a dignidade e a dignidade não se negocia."
(autor desconhecido)
Aula De Direito Quando não defendemos nossos direitos perdemos a dignidade e a dignidade não se negocia


Tags: Direito, Lição, Ensino, Dignidade,          

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Ouvirás Decerto


Ouvirás Decerto

“Salva-te a ti mesmo e desce da cruz.”
(MARCOS, 15:30.)

Se te encontras realmente empenhado na execução do bem, ouvirás, decerto, as provocações do mal em todos os instantes de testemunho.

- “Se, em verdade, vives à procura do Cristo, por que choras sob o fardo das provações?”
-“De que te serve a fé para o caminho de tanta dor?”
- “Se és médium com tarefa na caridade, onde estão os Espíritos protetores que te não aliviam as amarguras?”
- “Se guardas confiança em Jesus, mostra-te livre dos obstáculos...”
- “Se louvas o Espiritismo como Doutrina de luz, por que te demoras na sombra das aflições?”

Registrarás interrogações como essas a cada passo.
É necessário te reveres à altura do conhecimento superior com que a Bondade Divina te favorece, demonstrando que os princípios sublimes de tua fé não se movimentam na direção do conforto imediatista da carne, mas sim no rumo do burilamento espiritual, elos tempos afora.

Ensinarás com o teu exemplo que o Evangelho não é oficina de vantagens na experiência material, mas sim templo de trabalho redentor para que venhamos a consertar nós mesmos, diante da Vida Eterna.

Farás da mediunidade instrumento para a lavoura do bem, ainda mesmo te custe imensuráveis sacrifícios , ajudando aos outros sem cogitar de auxílio a ti mesmo, como quem sabe que a Lei do Amor é o sustentáculo do Universo, providenciando socorro natural a quem se consagra ao socorro dos semelhantes.

Converterás o Espiritismo, na tua senda, em força educativa da alma, sem exigir que o mundo se te afeiçoe às conveniências.

Buscarás a luz onde a luz se encontre.
Desculparás toda ofensa.
Elegerás na fraternidade a tua bandeira.
Conjugarás o verbo servir onde estiveres.
Começarás o trabalho de redenção em ti mesmo.
Orarás por quem te fira ou calunie.
Amarás os próprios adversários.
Ajudarás sem exigência.

Contudo, para o exercício de semelhante apostolado, não passarás sobre a Terra sem o assédio da incompreensão e do escárnio, porque o próprio Cristo foi por eles visado, através daqueles que, em lhe rodeando o madeiro de sacrifício, lhe gritavam, zombeteiros e irônicos:

- “Salva-te a ti mesmo e desce da cruz”.

Do livro Palavras de Vida Eterna
De Francisco Cândido Xavier
Pelo espírito Emmanuel
Ouvirás DecertoAjudarás sem exigência

Tags: EspiritismoMensagemMédiumChico XavierEmmanuel,           

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Mensagem De Bom Ânimo


Mensagem De Bom Ânimo

A simpatia e a amizade são duas flores enraizadas no jardim do tempo.
De longe chegamos para a subida ao monte da elevação.
Manifestemos a Jesus o nosso reconhecimento profundo pelo ensejo de serviço abençoado que nos confere.

Com as dificuldades de hoje, aprendemos a reajustar os recursos que ontem relegamos ao abandono.
Não há dor sem causa e nem lágrimas sem procedência justa.
Nossos obstáculos de agora foram tecidos por nós mesmos. Tenhamos, pois, a coragem de eliminá-los a golpes de esforço próprio, buscando na caridade a luz acesa para o nosso roteiro da ascensão.

Recordações aflitivas nos possuem a alma, diante do pretérito próximo. Sofrimentos incontáveis marcaram a nossa passagem sobre a Terra de séculos passados e hoje não nos cabe senão aceitar o resultante de nossos compromissos na Vida Espiritual.

Só a humildade é a energia suficientemente segura, para sustentar-nos o êxito no serviço abençoado e não devemos esmorecer na jornada que nos compele para diante...
Não nos falte a fé, sob a tempestade do mundo.

O temporal das incompreensões, invariavelmente, na Terra, surpreende os que procuram entender a vida como Jesus no-la reservou, repleta de santas obrigações da fraternidade, uns à frente dos outros.
Façamos de cada dia um canteiro de trabalho em favor do nosso próximo, porque o serviço aos outros é sumo bem a nós mesmos.

Guardemos o coração na confiança sincera em nosso Pai Celestial.
Ninguém renasce na Terra para gozar ou para converter a carne em instrumento de reprovável prazer.
A existência, entre as criaturas terrestres, é uma porta divina que se abre à nossa firme vontade de trabalhar e renascer para o Alto.

Aqueles que dormem ou que estacionam em posição imprópria, naturalmente perdem a mais valiosa estrada de acesso à Esfera Superior.
Por isso mesmo, prossigamos para a frente, sem desânimo e sem fadiga.

O desalento é dos invigilantes.
O cansaço é dos fracos.
Auxiliemo-nos, amparando os outros.
Ergamo-nos, levantando os que caíram.

Desçamos aos precipícios da sombra, para exercer a caridade com Jesus, a fim de subirmos, realmente com Ele, às regiões da Perfeita Alegria.
Abençoemos a luta para que a vitória nos abençoe.
Ensinemos, praticando os princípios que nos iluminam a palavra.

Avancemos para a frente, sustentando aqueles que ainda não aprenderam a ciência da marcha regular.
Doemos nossas possibilidades, em benefício de todos, para que a vida se compadeça de nós, socorrendo-nos sempre.
Escravizemo-nos ao dever com o Cristo, e o cativeiro divino no Evangelho nos restituirá a verdadeira liberdade.

No sacrifício de nós mesmos, a favor do bem, permanece a bendita sementeira do triunfo para a glória imortal.
Tudo na Terra passa ou se transforma.
Nosso espírito, porém, com toda a nossa bagagem de esperanças e sonhos, não sofre alterações que se refiram à decadência ou ao sofrimento.

A elevação é o nosso destino.
De almas unidas, pois, sob o manto da fraternidade em Jesus, Nosso Mestre e Senhor, que possamos cumprir todos os nossos deveres, seguindo em companhia d’Ele para o Monte da Redenção, na conquista de nossa felicidade para sempre.

Do livro Cartas do Coração
De Francisco Cândido Xavier
Pelo espírito Agar


Mensagem De Bom Ânimo A conquista de nossa felicidade para sempre

Tags: Ânimo, Alegria, Reflexão, Amor, Agar, Chico Xavier,