Pesquisar este blog

sábado, 21 de setembro de 2013

Escola da Vida

Escola da Vida


As escolas nos ensinam tudo, menos a viver.
Um sábio atravessava de barco um rio e, conversando
com o barqueiro, perguntou :
– Diga-me uma coisa : você sabe botânica ?
O barqueiro olhou para o sábio e respondeu :

– Não muito, senhor. Não sei que história é essa.
– Você não sabe botânica, a ciência que estuda as plantas ?
Que pena ! Você perdeu parte de sua vida.
O barqueiro continua remando; pergunta novamente o sábio :
– Diga-me uma coisa : você sabe astronomia ?
O coitado do caiçara coçou a cabeça e disse :
– Não senhor, não sei o que é astronomia.
– Astronomia é a ciência que estuda os astros, o espaço, as estrelas.
Que pena ! Você perdeu parte da sua vida.
E assim foi perguntando a respeito de cada ciência :
astrologia, física, química, e de nada o barqueiro sabia.
E o sábio sempre terminava com seu refrão :
“Que pena ! Você perdeu parte da sua vida”.
De repente, o barco bateu contra uma pedra,
rompeu-se e começou a afundar.
O barqueiro perguntou ao sábio:
– O senhor sabe nadar ?
– Não, não sei.
– Que pena, o senhor perdeu a sua vida !

(Reinilson Câmara)

sábado, 7 de setembro de 2013

No Rumo do Amanhã

“Pois que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?”
Jesus (Marcos, 8:36.)
Lembra-te de viver, conquistando a glória eterna do Espírito.
Diariamente retiram-se da Terra criaturas cujo passo se imobiliza nos angustiosos tormentos da frustração…
Estendem os braços para o ouro que amontoaram, contudo… esse ouro apenas lhes assegura o mausoléu em que se lhes guardam as cinzas.
Alongam a lembrança para o nome em que se ilustraram nos eventos humanos, todavia… quase sempre a fulguração pessoal de que se viram objeto apenas lhes acorda o coração para a dor do arrependimento tardio.
250X250 No Rumo do Amanhã No Rumo do Amanhã
Contemplam o campo de luta em que desenvolveram transitório domínio, mas… não enxergam senão a poeira da desilusão que lhes soterra os sonhos mortos.
Sim, em verdade, passaram no mundo em carros de triunfo na política, na fortuna, na ciência, na religião, no poder…
No entanto, incapazes do verdadeiro serviço aos semelhantes, enganaram tão somente a si próprios, no culto ao egoísmo e ao orgulho, à intemperança e à vaidade que lhes devastaram a vida.
E despertaram, além da morte, sem recolher-lhe a renovadora luz.
Recorda os que padecem na derrota de si mesmos, depois de se acreditarem vencedores, dos que choram as horas perdidas, e procura, enquanto é hoje, enriquecer o próprio espírito para o amanhã que te aguarda, porque, consoante o ensino do Senhor, nada vale reter por fora o esplendor de todos os impérios do mundo, conservando a treva por dentro do coração.

Livro: Palavras de Vida Eterna
Autor: Francisco Cândido Xavier
Pelo espírito: Emmanuel